UMA FRASE PARA MINHA MÃE

UMA FRASE PARA MINHA MÃE

De 17 de novembro a 09 de dezembro de 2018

Sábados e domingos às 21h

Valor do Ingresso: 40,00 inteira e 20,00 meia-entrada

Local de venda: Ingressos à venda na bilheteria de 5a a segunda de 17h às 21h

Classificação: 12 anos

Capacidade: 30 lugares

Duração: 60 minutos

Obra do escritor, poeta e crítico literário francês Christian Prigent, a dramaturgia, que tem toques proustianos ao refletir sobre a passagem da vida para a literatura e o nascimento de um escritor, mobiliza sensações afetivas e corporais ligadas à figura e à língua materna, envolve afeto, filosofia, pensamento, visão de mundo, política e pesquisa de linguagem.

Texto: Christian Prigent

Tradução: Marcelo Jacques de Moraes

Direção e Atuação: Ana Kfouri

Colaboração Artística: Marcio Abreu

Direção de Produção: Ana Paula Abreu e Renata Blasi

Fotografia e Criação da Imagem: Dalton Valério

Cenografia: André Sanches

Iluminação: Paulo César Medeiros

Programação Visual: Taiane Brito

Assessoria de Imprensa: Rachel Almeida

Vídeo: Dalton Valério e Rodrigo Lobo

Assistência de Direção: Tainah Longras

Assistência de Produção: Natália Balbino

Cenógrafa Assistente: Débora Cancio

Cenotécnico: J L Cristófaro

Operação de Luz: Julia Requião

Montagem de luz: Giulia Del Penho e Pedro Carneiro

Produção: Diálogo da Arte Produções Culturais

Idealização: Ana Kfouri

Realização: Cia Teatral do Movimento

Realizacao

Patrocínio

BATALHA DE IMPROVISAÇÃO COM MÁSCARAS: 17/11-03/12

BATALHA DE IMPROVISAÇÃO COM MÁSCARAS: 17/11-03/12

De 17 de novembro a 03 de dezembro de 2018

Sábados, domingos e segundas às 21h

R$ 30 inteira, R$ 15 meia-entrada

Local de venda: Ingressos à venda na bilheteria de 5ª a segunda de 17h às 21h

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos

Doze atores e doze máscaras se confrontam no palco aos moldes das antigas disputas dos programas de auditório, se lançando em uma apresentação imprevisível, onde tudo é improvisação. Já na chegada, o público é convidado a embarcar nesta inédita aventura teatral, sugerindo temas de improvisação a serem sorteados. Como nos antigos programas de auditório, a plateia vota, torce e participa. A Batalha de Improvisação com Máscaras também pretende compartilhar as técnicas de jogo do ator através das máscaras balinesas.

Direção: Fabianna de Mello e Souza.

Colaboração: Ana Achcar

DJ: Jojô Rodrigues.

Elenco: Ariane Hime, Arthur Pimenta, Bel Flaskman,Bruce de Araújo, Caio Passos, Felipe Pedrini Gabriely Vianna, Ian Konder, Julia Sarmento, Julia Morales,   Juliana Brisson, Pedro Sarmento, Rodrigo Sangodaré, Thacio San”tanna, Thadeu Matos, Thomaz Gama.

 

Realizacao

Patrocínio

A MARAVILHOSA HISTÓRIA DA MULHER QUE FOI TIRAR UM RETRATO

A MARAVILHOSA HISTÓRIA DA MULHER QUE FOI TIRAR UM RETRATO

De 10 de novembro a 10 de dezembro de 2018

Sábados, domingos e segundas às 19h30

R$ 30,00 inteira e R$ 15,00 meia-entrada

Local de venda: Ingressos à venda na bilheteria de 5ª a segunda de 17h às 21h

Classificação: 14 anos

Duração: 50 minutos

Os espectadores entram no teatro. Em cena temos um estudio fotográfico. Uma mulher aparece, chorando ao telefone. Ela fala enquanto chora, ouve, percebe que não há mais para onde ir naquela infinita discussão, pára, desliga o telefone, recompõe-se e prepara-se para o início da sessão de fotografias. Os espectadores estão como que nos bastidores, precisamente entre a mulher e a equipe fotográfica. A mulher tira um sobretudo revelando a sua verdadeira identidade. Parece algo fantástico, um sonho em realidade. No palco, descoberta, ela confidencia, com humor, um mundo muito particular e extraordinário, revelando as contradições de ser uma mulher maravilha.

Idealização e Performance – Luisa Friese

Direção e Cenografia – Joelson Gusson

Dramaturgia – Luisa Friese e Joelson Gusson com a colaboração de Cecília Ripoll

Texto – Joelson Gusson

Assistente de Direção, Produção Executiva – Alan Pellegrino

Figurino e Modelagem – Marenice Alcântara

Adereços – Marcos Vinícius

Iluminação – Renato Machado

Trilha Sonora – Ricardo Lee

Preparação Vocal – Jorge Maia

Direção de Movimento – Toni Rodrigues

Assessoria de Imprensa – Christovam de Chevalier

Programação Visual – Elio de Oliveira

Visagismo – Margo Margot; Colorista –  César Marquez

Fotografias – Luciana Avellar

Direção de Produção – Luisa Friese

Realização – Luisa Friese e Dragão Voador

Realizacao

Patrocínio

QUANDO AS PESSOAS ANDAM EM CÍRCULOS_FIL

QUANDO AS PESSOAS ANDAM EM CÍRCULOS_FIL

Dias 14 e 15 de outubro

Domingo e segunda às 20h

R$50,00 inteira e R$25,00 meia entrada

Capacidade: 98 lugares

Indicação: maiores de 16 anos

Duração: 70 minutos

Fábula teatral, tem como tema o medo e a angústia no mundo contemporâneo e de como lidamos com as incertezas e inseguranças que a modernidade propõe.

DRAMATURGIA E TEXTO DANIEL BELMONTE E GUSTAVO BICALHO

ELENCO BRUNO JABLONSKI, CIRO ACIOLI, IGOR ORLANDO, ISIS PESSINO, LEONARDO BIANCHI E MAG PASTORI

DIREÇÃO GUSTAVO BICALHO E HENRIQUE GONÇALVES

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO HENRIQUE GONÇALVES

REALIZAÇÃO ARTESANAL CIA. DE TEATRO

Realizacao

Patrocínio

MENINAS E SEDA (FILLES & SOIE)_FIL

MENINAS E SEDA (FILLES & SOIE)_FIL

Dia 13 de outubro

Sábado às 16h30 e 19h30

$50,00 inteira e $25,00 meia entrada

Capacidade: 98 lugares

Indicação: maiores de 5 anos

Duração: 50 minutos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anne não gosta de sua pele e acha que encontrará a felicidade num vestido. Com humor e leveza, o espetáculo faz uma crítica às obsessões estéticas impostas às meninas desde a mais tenra idade.

DIREÇÃO E PERFORMANCE SÉVERINE COULON

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL MADÁ NERY

AUTORAS SÉVERINE COULON E LOUISE DUNETON

DIREÇÃO DE PALCO STÉPHANIE PETTON

Realizacao

Patrocínio

MARIA JULIANA:       22/9-21/10

MARIA JULIANA: 22/9-21/10

De 22 de setembro a 21 de outubro de 2018

Sábados e domingos às 17h

Espaço da apresentação: Jardim

Valor do Ingresso: Gratuito

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

MARIA JULIANA é o solo expandido da adolescente do espetáculo Rose. Não tem personagem de seriado que ganha seu próprio programa? No teatro, Maria Juliana ocupa tudo, inclusive a atriz Natasha Corbelino. Juntas, se preparam pra uma audiência pública, onde Maju vai falar, líder estudantil que se tornou. Maria Juliana representa. E dança, canta, escuta, ensaia, tá pra jogo: é uma insistência feroz que cresce no corpo da cidade. É um abismo, um movimento. Maria Juliana, na revolução da sua juventude, chama pra experimentar, nestes 50 minutos, outros modos de encantamento e reexistência. Só vem!

Texto, atuação e direção: Natasha Corbelino, Supervisão de Direção: Vinicius Arneiro , Supervisão de Texto: Cecilia Ripoll, Coreografia: Alice Ripoll, Direção de Arte: Flavio Souza , Realização: Corbelino Cultural

 

Realizacao

Patrocínio