BATALHA: 30/6-9/7

BATALHA: 30/6-9/7

Data: 30 de junho a 09 de julho de 2018

Horário: sábados, domingos e segundas às 20h30
Espaço da apresentação: Palco Principal

Valor do Ingresso: R$ 30 inteira / R$ 15 meia-entrada

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos

Doze atores e doze máscaras se confrontam no palco aos moldes das antigas disputas dos programas de auditório, se lançando em uma apresentação imprevisível, onde tudo é improvisação. Já na chegada, o público é convidado a embarcar nesta inédita aventura teatral, sugerindo temas de improvisação a serem sorteados. Como nos antigos programas de auditório, a plateia vota, torce e participa. A Batalha de Improvisação com Máscaras também pretende compartilhar as técnicas de jogo do ator através das máscaras balinesas.

Direção: Fabianna de Mello e Souza.

Colaboração: Ana Achcar

DJ: Jojô Rodrigues.

Elenco: Ariane Hime, Arthur Pimenta, Bel Flaskman,Bruce de Araújo, Caio Passos, Felipe Pedrini Gabriely Vianna, Ian Konder, Julia Sarmento, Julia Morales,   Juliana Brisson, Pedro Sarmento, Rodrigo Sangodaré, Thacio San”tanna, Thadeu Matos, Thomaz Gama.

Realizacao

Patrocínio

OS ÚLTIMOS DIAS DE GILDA: 23/6-16/7

OS ÚLTIMOS DIAS DE GILDA: 23/6-16/7

Data: 23 de junho a 16 de julho de 2018

Horário: sábados, domingos e segundas às 19h

Espaço da apresentação: Galeria Marcantônio de Villaça 2 

Valor do Ingresso: R$ 40,00 inteira / R$ 20,00 meia-entrada

Classificação: 14 anos

Duração: 60 minutos

Monólogo de Rodrigo de Roure, direção de Camilo Pellegrini e atuação de Karine Teles. O espetáculo conta a história de Gilda, uma criadora de porcos e galinhas para abate e talentosa cozinheira. Ela quer mudar o mundo e acha que quem mais precisa aprender são os homens — então, dá a eles colo, comida, carinho e… algo mais. Por isso, passa a ser agredida pela vizinhança. Com foco na intolerância, o espetáculo questiona o direito à liberdade de ser diferente e a violência que enfrentam os que tem coragem para tal.

Texto: Rodrigo de Roure

Direção: Camilo Pellegrini

Elenco: Karine Teles

Produção: Gabriel Bortolini

Cenografia: André Sanches

Figurino:Paula Ströher

Luz: Lara Cunha

Som: Gabriel Fomm

Visagismo e make: Diego Nardes

Assessoria de Imprensa: Guilherme Scarpa e Fabio Dobbs

Assistente de produção: Júlia Paiva

Fotos: Camilo Pellegrini e Marcela Garbo

Desenhos: Arthur Scovino

Cenógrafa Assistente: Débora Cancio

Cenotécnico: J. L. Cristófaro

Costureira: Francisca Lima Gomes

Ass. de visagismo: Lucas Souza

Realizacao

Patrocínio

VOLTA SECA: 9/6-6/8

VOLTA SECA: 9/6-6/8

Data: 09 de junho a 06 de agosto de 2018

Horário: sábados, domingos e segundas às 20h30 (excepcionalmente, não haverá apresentação no domingo, dia 17/06)

Espaço da apresentação: Galeria Marcantônio de Villaça 1 

Valor do Ingresso: R$ 30 inteira / R$ 15 meia-entrada

Classificação: 12 anos

Duração: 60 minutos

Depois de 20 anos preso Volta Seca, o cangaceiro-criança do bando de Lampião encarcerado aos 14 anos, é finalmente libertado. Enquanto recolhe seus pertences na cela Volta Seca fala aos jornalistas que ali estão para cobrir a sua libertação e conta, com detalhes, os três anos em que conviveu com o temido bando. Numa reviravolta quase novelesca, torna-se um dos compositores mais famosos do século XX através das músicas que compôs quando vivia com o bando de Lampião. São de sua autoria músicas como Acorda Maria Bonita e Olê Mulher Rendeira.

Idealização, Dramaturgia e Atuação: Alan Pellegrino

Direção e Figurino: Joelson Gusson

CENÁRIO Instalação: Joelson Gusson

ARTISTA CONVIDADA: ANALU PRESTES

ESCULTURA CANGACEIRO: Pedro Grapiúna

ESCULTURA FLOR DE MANDACARU: MARIO COUTINHO

Assistência de Direção E Direção de Produção: Luisa Friese

Direção Musical: Jorge Maia

Iluminação: Bernardo Lorga

ASSESSORIA DE IMPRENSA: CHRISTOVAM CHEVALIER

FOTOS: CAROL NUNES

Realização: ALAN PELLEGRINO E Dragão Voador Teatro Contemporâneo

Realizacao

Patrocínio

ROSE: 2-25/6

ROSE: 2-25/6

Data: 02 a 25 de junho de 2018

Horário: sábados, domingos e segundas às 20h30
Espaço da apresentação: Palco Principal

Valor do Ingresso: R$ 30 inteira / R$ 15 meia-entrada

Classificação: 12 anos

Duração: 80 minutos

De segunda a sexta pouca comida para as crianças da escola municipal. Aos fins de semana, sobras intermináveis são jogadas fora em um apartamento de classe alta. Rose cozinha em mundos radicalmente diferentes: Aquilo que para uns é lixo, para outros pode ser a salvação. Como atravessar muros que parecem intransponíveis?

 

Dramaturgia: Cecilia Ripoll

Direção: Viniciús Arneiro

Assistência de Direção: Marcela Andrade

Elenco: Ângela Câmara, Dida Camero, Márcio Machado, Natasha Corbelino, Thiago Catarino

Direção de Arte: Flavio Souza

Direção Musical: Tato Taborda

Iluminação: Livs Ataíde

Contrarregra e assistente de iluminação: Wellington Fox

Fotos para comunicação visual: Bob Maestrelli

Fotos de Cena: Paula Kossatz

Filmagem: Nathália Rodrigues

Design Gráfico: Davi Palmeira

Assessoria de Imprensa: Lyvia Rodrigues – Aquela que Divulga

Produção: Clarissa Menezes

Coordenação do Projeto: Diogo Liberano

Realizacao

Patrocínio

ACEITA?: 2/6-1/7

ACEITA?: 2/6-1/7

Textos e atuação: Daniel Chagas, Gisela de Castro, Karla Dalvi, Marcéli Torquato, Natalia Balbino e Natasha Corbelino.

Direção: Morena Cattoni

Dramaturgia: uma certa companhia

Produção: uma certa companhia

Data: 02 de junho a 01 de julho de 2018

Horário: sábados e domingos às 17h (excepcionalmente, não haverá apresentação no domingo, dia 17/06)

Espaço da apresentação: Jardim
Valor do Ingresso: gratuito

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

A encenação acontece em torno de uma mesa provocativa e convidativa ao público, onde os atores perguntam se o espectador aceita: “Aceita se sentar à mesa conosco?”, “Aceita uma água?”, “Aceita refletir?”, “Aceita olhar por um outro ângulo” e uma sucessão de propostas e convites à reflexão e ao questionamento são propostos. O público é parte fundamental neste acontecimento e divide o protagonismo da performance à medida em que se mescla com o elenco, compartilhando alimentos e reflexões.

Realizacao

Patrocínio

A PALAVRA PROGRESSO NA BOCA DA MINHA MÃE SOAVA TERRIVELMENTE FALSA: 19-28/5

A PALAVRA PROGRESSO NA BOCA DA MINHA MÃE SOAVA TERRIVELMENTE FALSA: 19-28/5

Texto | Matéi Visniec

Elenco | Bárbara Abi-Rihan | Camila Zampier | Erick Tuller | Fábio Lacerda | Luan Vieira | Viviane Pereira

Direção e Iluminação | Ricardo Rocha

Direção de Movimento e Coreografias | Palu Felipe

Direção Musical e Preparação Vocal | Vinícius Mousinho

Cenografia | Nívea Faso e Ricardo Rocha

Figurino | Nívea Faso

Produção Executiva | Camila Zampier | Viviane Pereira

Realização | Multifoco Companhia de Teatro

Data: 19 à 28 de maio
Horário: sábados, domingos e segundas, às 20h30

Valor do Ingresso: R$30,00 inteira, R$15,00 meia-entrada, R$ 10 ingresso amigo

Classificação: 18 anos

Guerra, dor, memória ferida. As fronteiras que desaparecem, a mistura cultural e a liberdade reencontrada delineiam uma nova paisagem geográfica e humana. Mas se escavarmos um pouco sob essa paisagem, descobriremos muitos ferimentos mal cicatrizados, ainda sangrando.

Uma família que após a guerra retorna à sua antiga casa – agora queimada e arruinada – para continuar sua vida ou ao menos o que lhe resta dela. Um espelho lúcido colocado diante da consciência das nações europeias e latino-americanas, um olhar sobre o atual processo de migração, sobre as fronteiras que se erguem.

Realizacao

Patrocínio